Devido valor: por que as pessoas não te reconhecem como merece?

Alguma vez você já sentiu que não recebeu o devido valor que merece? Se a resposta for sim e você deseja entender um pouco mais sobre esse assunto leia esse texto até o final. Tenho dicas incríveis para você! Mas antes, deixa eu te passar algumas informações importantes sobre esse assunto, tudo bem? Confere só!

O que é o devido valor?

O devido valor é algo que remete à obrigação, a algo que é devido. E quando falamos sobre o devido valor que merecemos, ou o devido valor que uma pessoa tem, isso se torna algo invasivo, pois o seu valor não merece que você o tenha reconhecido de forma obrigatória. Portanto, o primeiro passo para que seu valor seja reconhecido da forma como deseja é a partir de você mesmo. A partir do seu próprio reconhecimento do seu valor.

É muito comum vermos situações onde, você dá sempre o seu melhor, faz de tudo, e, mesmo assim, não sente que é valorizado.

Inclusive tem um ditado muito popular: “as pessoas só dão valor depois que perdem”. Estas palavras servem para inúmeras situações, ocasiões e coisas. E, ela pode até calhar em muitas delas, mas nem por isso, devemos nos conformar e simplesmente dizer; ok, para tudo. Afinal, essa é uma questão que afeta todo mundo em algum momento.

Por que é tão comum as pessoas sentirem que não recebem seu devido valor?

Os motivos para que isso aconteça são variados, mas, podem ser resumidos nas seguintes palavras: As pessoas são diferentes, possuem valores, histórias de vida, princípios diferentes, logo, valorizam coisas diferentes.

Mas isso não é justificativa para aquela pessoa a quem você se dedica tanto, ou se esforça ao máximo para obter reconhecimento, não te valorize. Às vezes, por mais esforço que você faça para agradar, não vai adiantar. A questão nem sempre é a diferença que citei no parágrafo anterior, e sim, o caráter da pessoa. Você pode estar atirando suas pérolas aos porcos.

Pode acontecer, também, de você estar num grau de “achismo” fora da realidade onde acha que já deu tudo de si e deveria ser valorizado por isso. Sendo que você não está, de fato, fazendo tal coisa. Aí onde deve entrar uma autoavaliação onde a pergunta “o valor que eu dou é o valor que eu recebo?” deve ser verdadeiramente respondida para si mesmo.

Dói, quando você dá tudo de si e não é reconhecida (o) por isto por aquela pessoa que gostaria de receber tal reconhecimento, não é?! Dói quando você vê o reconhecimento, tão almejado, indo para outra pessoa que não fez nem um pingo do oceano que você fez, não é?!

Como não se deixar influenciar por pessoas que não te valorizam

Quer saber, se alguém não te dá o seu devido valor não se sinta mal por isso. Busque autoconfiança, autocontrole para que a maior valorização de que precisa esteja primeiramente em você. Talvez essa pessoa não tenha as virtudes essenciais para valorizar o que você tem oferecido. Ou talvez você precise se esforçar mais para que ela te note, e te reconheça como você merece.

A seguir vou deixar uma lista com 5 livros que podem te ajudar a encontrar e reconhecer o seu valor e das pessoas ao seu redor. Buscar informação é um passo fundamental para o seu autoconhecimento e, consequentemente, para saber identificar o que há de valor ao seu redor. Dá uma conferida nas dicas, escolha pelo menos um da lista, leia e aproveite!

5 livros para levantar o seu amor próprio e te dar a confiança que precisa

SINOPSE — Manual do amor próprio: Porque o grande amor da sua vida é você

Autoestima, amor-próprio… o que essas palavrinhas tão na moda realmente significam? O que é ter a autoestima em dia? É possível ter uma boa autoestima sem parecer arrogante ou sem ser julgada pelos outros? É o amor-próprio a chave para a felicidade e a sensação de plenitude?Em Manual do amor-próprio, Mica Rocha aborda este estado de espírito que pode impactar diretamente nossa vida e o sentido que damos a ela. Sem deixar de lado o bom humor, a autora usa a própria história como exemplo para falar de assuntos delicados, como relacionamentos tóxicos, insatisfação com a vida profissional e bullying, e, com a ajuda de uma psicóloga e alguns testes de autoconhecimento, oferece ferramentas para que você aprenda a se amar e, consequentemente, a ser mais feliz.

SINOPSE — Amor pelas coisas imperfeitas

“Não deixe que o seu passado difícil defina quem você é hoje. Se fizer isso, vai viver a vida inteira como vítima do passado. Há uma força vital dentro de você esperando para decolar. Por favor, confie nessa força de renovação.” – Haemin Sunim

Neste livro, o monge zen-budista Haemin Sunim ensina a arte de cuidar de si mesmo e de se relacionar com os outros com a sabedoria e a delicadeza que o tornaram conhecido no mundo todo.

Tratando de temas como aceitação, cura, coragem, família, fracassos, empatia e perdão, ele apresenta suas reflexões sobre como enxergar o mundo e a si próprio com maior compaixão. Ele nos mostra que, quando aceitamos a nós mesmos – e os defeitos que nos fazem ser quem somos –, podemos ter relacionamentos plenos e gratificantes e nos sentir em paz. Com lindas ilustrações, este livro vai inspirar você a amar a si mesmo, a sua vida e a todos que fazem parte dela.

SINOPSE — Para todas as pessoas intensas

“Um dia alguém vai sumir da sua vida, só porque você é intenso demais, ou porque você é simplesmente amor demais. E algumas pessoas têm medo do amor. ser intenso é ser profundo demais, imenso demais, vivo demais, e hoje em dia, as pessoas têm um medo danado disso. ser intenso é sentir o gosto, o cheiro, o toque, a textura da pele de um jeito diferente. o coração é grande demais, e às vezes isso dói também, é que ao mesmo tempo que há espaço de sobra há muita gente pequena no mundo. tenho uma mania absurda de achar que o outro vai agir da mesma maneira transparente que eu, que o outro vai se preocupar comigo do mesmo modo que me preocupo, que o outro vai querer na mesma intensidade que quero, e isso é uma droga. não sei ser pouco, não sei gostar um pouquinho e guardar pra mim o que sinto. sou intenso, sinto muito, sinto grande. sinto tanto que sempre acho que o problema está em mim por sentir demais, quando, na verdade, as pessoas que não estão prontas pra tamanha imensidão.”

SINOPSE — A coragem de ser imperfeito

Viver é experimentar incertezas, riscos e se expor emocionalmente. Mas isso não precisa ser ruim. Como mostra Brené Brown, a vulnerabilidade não é uma medida de fraqueza, mas a melhor definição de coragem.

Quando fugimos de emoções como medo, mágoa e decepção, também nos fechamos para o amor, a aceitação e a criatividade. Por isso, as pessoas que se defendem a todo custo do erro e do fracasso acabam se frustrando e se distanciando das experiências marcantes que dão significado à vida.

Por outro lado, as que se expõem e se abrem para coisas novas são mais autênticas e realizadas, ainda que se tornem alvo de críticas e de inveja. É preciso lidar com os dois lados da moeda para se ter uma vida plena. Em sua pesquisa pioneira sobre vulnerabilidade, Brené Brown concluiu que fazemos uso de um verdadeiro arsenal contra a vergonha de nos expor e a sensação de não sermos bons o bastante, e que existem estratégias eficazes para serem usadas nesse “desarmamento”.

SINOPSE — Você pode curar a sua vida

“O que acreditamos sobre nós mesmos e sobre a vida torna-se verdade para nós” – essa é a base do livro Você pode curar a sua vida, de Louise L. Hay. A autora best-seller defende que todos nós temos a capacidade de transformar positivamente nossas vivências e nos tornarmos pessoas melhores, contudo, ocasionalmente, nos encontramos desorientados perante o aparente caos do cotidiano, e saber aceitar todo o poder que temos e aplicá-lo em nossa rotina torna-se uma tarefa árdua.

Este livro foi elaborado como se o leitor estivesse participando de uma sessão com a própria Louise Hay. Existem exercícios a serem seguidos, bem como uma riqueza de informações a serem coletadas. Cada capítulo começa com uma afirmação e termina com um tratamento, um fluxo de ideias positivas projetadas para mudar sua consciência. Ele é dividido em quatro seções principais, o que facilita o acesso ao procurar informações específicas.

Dica: acesse o link dos livros e antes de comprar, leia as avaliações. A partir delas, além de ler a sinopse de cada um, você vai entender porque eles estão nesta lista e qualquer um deles que você escolher, será uma ótima escolha.

Conclusão

Siga em frente sempre, errando e acertando. Vire a página para as pessoas que não te dão valor. Encontre novas pessoas a quem sua dedicação valerá a pena. Esteja em constante autoconhecimento, se valorize e não perca a fé nas pessoas. Valorize quem te valoriza.

Acompanhe nossas publicações aqui no blog. Traremos muito mais conteúdo que possa te ajudar de alguma forma!

Um beijo e até o próximo post!

Imagens: Canva
Amazon

Os redatores do site adrielia.com não são ligados aos fabricantes dos produtos recomendados. No entanto, publicamos links que contam com programas de afiliados.