Os favores: são negócios ou beneficência? Quais suas motivações?

Os favores são ações praticadas em algumas circunstâncias e, em cada uma delas o significado é o mesmo. No dicionário, a palavra favor pode ter o seu significado resumido em: “Aquilo que se faz de maneira voluntária a alguém”. Entretanto, na prática o que mais se vê é gente que dá para receber, faz favores para pedir.

Poderia me fazer um favor?

Esta frase é uma coisa que inevitavelmente precisamos dizer constantemente no nosso dia a dia, muitas vezes por educação e gentileza para obter coisas simples, como, quando você está em um ônibus lotado e precisa atravessar uma certa distância até a porta de saída. Tem muita gente no caminho e você precisa pedir:

“Você pode me dá licença, por favor”? Ou quando você vai na padaria e pede seu cafezinho de sempre, mesmo pagando pelo produto e pelo serviço que lhe é prestado, deve-se dizer: “Poderia me dá aquele cafezinho, por favor”?

Mas, quando pronunciamos estas palavras no intuito de obter ajuda em algo que necessitamos muito, é quando a palavra “favor” ganha um peso maior. Geralmente, esta ação ganha um valor negociável e, infelizmente, se torna uma mercadoria onde, na maioria das vezes, é negociada apenas por uma das partes envolvidas.

Os favores não são favores, são negócios

Favores por gentileza? Por simpatia? Por respeito? Não, meu bem! Os favores são negócios. Há pessoas que não fazem nada, simplesmente nada por altruísmo. E o pior disso tudo é que elas não falam isso abertamente. Não! Elas fazem parecer que são generosas, que estão ali para você porque se importam de verdade. Porém, quando você menos espera, jogam na cara o que fizeram por você. Muitas vezes, até impõem obrigações que você nunca aceitou assumir.

Então, você se dá conta de que o favor foi uma armadilha e agora, você está em dívida com o outro, mesmo sem nunca ter assinado tal contrato.

A palavra, gratidão, é usada como moeda de cobrança. Palavras manipuladoras são ditas sem se importar com o que você pensa. Quem age assim, sempre aparece para cobrar isso ou aquilo que fez por você. Estas pessoas esperam que você faça algo, que inclusive seja relevante em sua opinião, por elas. Às vezes até sem pedir: simplesmente, esperam que você adivinhe exatamente como e quando o favor deverá ser pago. Caso isso não aconteça, ficam bravas e dão um verdadeiro show de coitadismo.

Os favores por interesses

Existem contextos em que quando se faz um favor a alguém, fica claro que esse alguém fica em dívida com você. No ambiente de trabalho, por exemplo: quando um colega te faz um favor como troca de horário, ou troca de um dia de folga fica explícito que ele espera que você um dia, faça o mesmo por ele. Na política também é assim. Isso porque existe um fator nestas relações que deixa a circunstância do favor clara: são favores entre pessoas unidas por um vínculo prático, não afetuoso ou familiar.

Nesse tipo de favor, não há armadilhas. O interesse é explícito.

Os favores que não deveriam ser por interesses

Em relações mais estreitas como as de familiares e amigos os favores não deveriam ser negócios. O favor e a gratidão, deveriam ser gratuitos. Quando você ajuda sua família, seu companheiro ou companheira e, até, um amigo, não deveria ser uma negociação e sim, uma atitude genuína que lhe trará satisfação pelo simples fato de ter ajudado.

Infelizmente, até nestas relações existe uma espécie de caderneta mental onde as pessoas anotam cada favor que fez para um dia cobrar. Melhor seria se se antes de fazer o favor, a pessoa dissesse que não é favor, e sim uma negociação. Mas não é assim que acontece. Os cobradores de favor não deixam claro a negociação que eles fizeram com você (sem que você soubesse do negócio) e vão te cobrar quando, onde e como quiserem. E, ai de você, se não pagar.

Muitas vezes, você sente que é necessário aguentar abusos e violência de quem você deve favores. O que se fez, o que foi ou não correspondido sempre estará no repertório da cobrança. Você se sentirá um poço de ingratidão diante de tanta “generosidade” que o outro teve com você. Por isso, aguenta tantos abusos.

Os favores de verdade

O favor para ser favor, deve ser fruto da generosidade, da consciência de que todo ser humano que precise de ajuda, deva ser ajudado por aqueles que podem ajudar. O pagamento é a satisfação própria de quem o faz. Não pode ser cobrado em nenhuma circunstância.

Quem faz um favor, favor, possui poder e capacidade de grandeza em sua vida.

Os favores serão sempre necessários, pois é impossível viver sozinho

Precisamos de favores e precisamos fazer favores o tempo todo. Não dá para viver sozinho. Feliz é aquele que pode contar com pessoas que lhe fazem favores, no seu real sentido da palavra, e quem é grande o bastante para fazê-lo.

Há quem faz favores apenas em troca de algo, e há quem os faz por generosidade, de verdade. Quem é você?